Se fosse hoje teria feito tudo diferente…

Há 8 anos, quando nasceu a minha filha Carolina, reapareceu também uma doença grave do meu marido que, desta vez, necessitava de tratamentos mais agressivos.

E com 1 mês de vida da Carolina, sendo ela amamentada em exclusivo, “precisei” de acompanha-lo ao Hospital, no Porto. Claro que levar a Carolina para aquele ambiente estava fora de questão!!

Se por um lado senti que o devia mesmo acompanhar… que era o que ele e os outros esperavam de mim, mais ainda sendo eu Enfermeira… por outro senti-me CULPADA por estar a deixar a minha bebé tão pequenina que precisava tanto de mim!!

E no meio daquele STRESS tinha que extrair leite para deixar para a avó lhe dar… Só que pouco consegui extrair ou, pelo menos, não o suficiente para as várias refeições que ela tinha que fazer na minha ausência. (Na altura desconhecia qualquer estratégia para estimular o  estimular reflexo de ocitocina, etc.)

Aquela noite e manhã antes de sairmos foram desesperantes! Tinha que ir mas não tinha como a alimentar na minha ausência…

Acabei por recorrer a Leite Artificial que foi a “nossa salvação” naquele dia… Mas fui com o “coração nas mãos”: Será que ela ia aceitar?! Será que ia gostar do sabor?! Será que ia sentir a minha ausência?! Ficaria ela bem?!

Aiiiiii…. Mas, aparentemente, “correu tudo bem”…

O que faria de diferente se fosse agora??!! TUDO!!

Levaria-a connosco e levaria também alguém que pudesse ficar com ela perto do Hospital… Dessa forma conseguiria manter a amamentação e estaria mais tranquila por tê-la por perto.

É por isto que, quando me pedem conselhos do que fazer em situações deste tipo eu pergunto sempre: “E não há MESMO, MESMO possibilidade de levar o bebé consigo?”

Sofia Rocha – Enfermeira | CAM | Doula

Amamenta Viana do Castelo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *